Homenagem a Lemos Sensei

José Gomes Lemos

☆ Julho de 1922 - ✝ 1º de Março de 2014

 

 

 

 

 

 

 

 

Lemos Sensei nasceu em 1922.

Iniciou sua prática do Aikido em 1970, com Kawai Sensei, permanecendo como seu aluno durante 17 anos.

Foi um dos fundadores da FEPAI.

Fundou também o Departamento de Aikido da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Foi o fundador da Associação de Aikido Heywa Dojo, local onde iniciei minha prática no Aikido em 1995 e onde permaneço até hoje.

Fui seu aluno por 12 anos, da faixa branca a faixa preta, até o seu afastamento em 2007 por motivo de saúde.

Minha dívida por tudo que me ensinou sobre o Aikido e sobre a vida não pode ser paga.

Minha gratidão é eterna.

Inúmeras são as lembranças que guardo em meu coração do tempo em que tive a honra de conviver com ele.

Sua nobreza de caráter e seu amor pelo aikido são reflexos de sua elevada evolução espiritual e o qualificam como um verdadeiro mestre das artes marciais.

Minhas experiências vividas como seu aluno marcaram profundamente minha vida. Lemos Sensei despertou em mim o amor que sinto pelo Aikido e a forma com que me dedico de corpo e alma ao treinamento.

Lemos Sensei não se atrasava, não faltava, não desanimava, não perdia a paciência, sempre tinha uma resposta apropriada para dar a seus alunos, liderava pelo exemplo.

Sua postura era impecável, sua conduta irrepreensível e sua sabedoria inquestionável.

Em 2007, aos 85 anos, sofreu um grave AVC que por pouco não tirou sua vida. Ao visitá-lo no hospital, pela primeira vez percebi que meu sensei, apesar de sua incrível força, era uma pessoa idosa e que a vida começava a cobrar seu preço. Na UTI foi desacreditado pelos médicos, mas em pouco tempo se recuperou e recebeu alta. Para muitos foi uma surpresa, para mim não, sabia muito bem do que meu sensei era capaz.

Apesar da melhora, as seqüelas foram impiedosas para com ele, perda parcial da visão, audição, fala e memória, perda da mobilidade de um lado do corpo, afetando sua coordenação motora e seu equilíbrio. Para uma pessoa idosa normal poderia ser o fim, mas não para o teimoso sensei.

Assim que recebeu alta, mandou me chamar. “Quero voltar a treinar, mas preciso que assuma daqui, como pode perceber não tenho mais condições de dar aulas.” Como poderia substituir Lemos Sensei? Sabia muito bem de minhas limitações, mas não tinha escolha, decidi fazer o melhor que podia, pois sabia que a Heywa Dojo dependia de mim agora. Com o apoio de todos os nossos alunos, conseguimos levar adiante a nosso querido dojo.

Lemos Sensei fez sua parte, voltou a treinar apesar de todas as dificuldades que se possa imaginar (e pensar que muitos desistem do aikido por bem menos). Tinha que ser ajudado até para vestir seu dogi, sentia dores para ficar em seiza e perdia o equilíbrio facilmente, mas lá estava ele no tatame, pronto para o treino. Decidiu que deveria se colocar como aluno e que eu deveria dar as aulas e me pedia para corrigi-lo, como se fosse possível corrigir meu sensei, que com um simples movimento do corpo conseguia facilmente me derrubar, graças ao seu poderoso kokyu ryoku.

Sua determinação, capacidade de superação e humildade eram dignas de respeito e admiração.

Ficava evidente para mim, a superioridade do espírito sobre o corpo, estava presenciando mais um de seus preciosos ensinamentos. Meu sensei estava me dando mais uma aula de aikido.

Estes exemplos serviram para mais uma vez me lembrar que ainda estava no início de meu caminho e que muitos anos de treinamento disciplinado ainda seriam necessários. Seu tempo na terra terminou neste 1º de março de 2014, mas seu exemplo continuará servindo de inspiração para todos nós.

Que aikiokami, os deuses do aikido, acompanhem Lemos Sensei em sua nova jornada.

Com o coração aiki,
Lemos Sensei,
Domo arigatogozaimashita.

 

Cesar Mirabile - Heywa Dojo


< voltar à Home

FEPAI - Federação Paulista de Aikido - 2008 - Designer: kátia numakura